POESIA

Madrugada

Do fundo de meu quarto, do fundo
de meu corpo
clandestino
ouço (não vejo) ouço
crescer no osso e no músculo da noite
a noite

a noite ocidental obscenamente acesa
sobre meu país dividido em classes

(Ferreira Gullar. Madrugaga. In 'Antologia Poética'. Disponível em: http://www.citador.pt/poemas/madrugada-ferreira-gullar)

Siga a Vila Veron nas redes sociais!
   
Rua Zaqueu Brandão, 598 - Bairro São José - Aracaju/SE
79 99991-8555 / 3085-8555
Aceitamos Cartões
Passos
© Villa Veron Pizzaria. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Danilo Macedo